Live de Empreendedores da moda autoral paraense lança Coleção de vestuário/2020



 “Pará Território da Moda” estará em exposição comercial, no Espaço Moda, no Espaço São José Liberto. O lançamento virtual terá palestra e desfile das marcas

 

A moda paraense ganha, nesse mês de setembro, mais uma coleção de vestuário produzida e desenvolvida por 10 designers e marcas autorais paraenses, sob a direção criativa de Fernando Hage. A coleção “O Pará Território da Moda” estará em exposição comercial no Espaço Moda, no Espaço São José Liberto, a partir do próximo dia 22 de setembro.

O lançamento será marcado por uma programação online realizada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia – SEDEME e o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia – organização social que gerencia o Espaço São José Liberto.

No dia 22 de setembro, às 16h, será realizada uma transmissão via live com a palestra “Do global ao local: tendências para um novo cenário da Moda”, ministrada pelos designers Yorrana Maia (PA) E Fernando Hage (SP).

Em seguida, será realizado no Espaço São José Liberto o desfile com os looks das dez marcas que integram a nova coleção. A participação presencial será restrita aos designers e criadores das marcas, em recomendação às normas de segurança de prevenção ao Coronavírus/Covid-19. Mas o público poderá conferir tudo por meio das redes sociais do ESJL. Para este desfile foram convidados (15) designers e empreendedores de moda/acessórios que irão integrar os looks do desfile. No dia 28/09/2020, estará disponível no canal do YouTube do Espaço São José Liberto, o fashion-film da coleção, que mostra um pouco da essência das marcas que compõem a 4ª Edição/Coleção “Pará o Território da Moda. As inspirações do Território da Moda, sem fronteiras.

A nova coleção de vestuário do Coletivo do Arranjo Produtivo Local de Moda e Design do Espaço São José Liberto, “Pará o Território da Moda” é uma ação “para fortalecer marcas do segmento de confecção e acessórios, com perfis diferenciados, mas que carregam entre si uma identidade forte com sua localidade, o estado do Pará e a Amazônia”, define Fernando Hage, diretor criativo da coleção.

Ao total, dez marcas apresentam minicoleções que formam a coleção maior de 2020: Donna Fran, Fábio Purificação, Lilia Lima, Ludimila Heringer, Madame Floresta, Miçantê, Murilo Maia, Patchoulli, Prado e TuCrias.

Donna Fran, da designer Bel Francioli, traz uma coleção apropriando-se dos degradês do sol poente, tecidos com a fluidez do vinho tinto e das nuances do ouro velho. Ela usa cores vibrantes de matizes quentes para a coleção “Vermelho”, representando o universo feminino com uma leitura contemporânea da mulher moderna!

Fábio Purificação apresenta a coleção “Etnias Abstratas” e traz nas peças a força do vermelho Urucum e o mistério do preto Genipapo, além das estampas que exploram as geometrias simétricas presentes nos grafismos indígenas por vezes literais e em outras, abstratas. Os tecidos variam entre os naturais como algodão, linho, composições de viscose e linho, algodão com poliéster, entre outros, usados em peças soltas e por vezes oversized como calças pijama, pantacourts, quimonos, caftans, todas com o uso de elástico e fios para uma variação maior de tamanhos.

Lilia Lima está no mercado desde 2016 e acompanha os passos da mulher moderna e cheia de personalidade. Charme, conforto e elegância são a mistura que compõem as suas roupas e acessórios. A designer Lilia Lima aposta na mulher moderna que não abre mão de um guarda-roupa que fala por si e a nova coleção segue uma paleta de cores entre o verde-musgo, laranja, preto e branco, além de um mix de peças lisas e outras estampadas.

Ludimila Heringer apresenta a “Coleção PaririPará” e tem como foco a planta medicinal Pariri, abundante na região Amazônica, muito utilizada pela população. Em forma de chá, combate diversos males e como tintura já era usada pelos índios para tingimento de utensílios e pintura corporal. Ao utilizar o seu extrato no tingimento natural, buscou-se obter as mais variadas nuances: desde rosa pálido até o roxo cor de açaí. Nessas experimentações foram aplicados o tingimento natural usando a técnica do shibori sobre a viscose, acrescentando detalhes feitos em crochê como bicos e entremeios, obtendo um resultado de contraste suave. Também utilizou-se as folhas do pariri para criar estampa no tecido, usando a técnica do ecoprint ou estamparia botânica. Tudo feito à mão, artesanalmente, pela estilista. Foram criadas peças como: um quimono de viscose com estamparia obtida com a técnica de tingimento oriental do shibori, com detalhe de cinto com faixa feita em crochê; blusa de crochê feita com fio 100% seda rústica; conjunto de saia e top em cambraia de linho com estampa feita através do ecoprint de folhas de pariri; vestido de mangas em viscose com  tingimento shibori de pariri e detalhes de crochê de algodão nas mangas; e vestido com entremeio de crochê em viscose com shibori de pariri.

A marca Madame Floresta, da estilista Graça Arruda, apresenta ao público a coleção “A Herança Cultural do Marajó” que é inspirada na natureza e cultura paraense amazônica, produzida com tecidos biodegradáveis de fibras de algodão. A coleção é composta por peças criadas com inspiração na cultura e na natureza marajoaras, especialmente a arte manual do grafismo e as espécies de fauna e flora da região.

Miçantê, da criadora Rafaela Silva, traz a coleção “Cobrismo”, caracterizada pelos bordados que representam a pele de cobra, desenvolvido a partir dos motivos representados no livro do Pe. Giovanni Gallo “Motivos Ornamentais da Cerâmica Marajoara”, com bordados em forma de triângulos, losangos e linhas sinuosas.

Murilo Maia, autor da marca com o seu nome, traduz em vestuário a coleção “SEREI-A”, que trata dos mistérios, leveza, e todo o universo que envolve as águas. Sereias são seres místicos que carregam em si todo um mundo carregado de mistérios e encantos, além disso tem a beleza da mulher que assim como as sereias, encantam com seus artifícios.

Patchoulli da Amazônia, de Andressa Sarmanho, se inspira nos sons da chuva, das folhas, das risadas, do carimbó, nas festas de aparalhagens e na alegria festiva de quem nasce na terra das mangueiras para a coleção “Sonora da terra”, com estampas coloridas, tecidos cintilantes e transparentes, prontos para vestir corpos que rodam no ritmo da música local.

Já a marca Prado, de Tiago Prado, resgata a memória de uma persona paraense: Júlio Cézar Ribeiro de Souza, escritor e inventor, reconhecido como um dos precursores da dirigibilidade aérea do século XIX. A coleção traz em si uma atmosfera da visão que a marca teve sobre a vida e obra de Júlio Cezar Ribeiro de Souza, onde há poucas cores vibrantes ou coloridos, porém uma gama de tons neutros, sombrios e uma realidade em texturas nas estampas. A ideia da estamparia era o de criar um mundo lúdico de uma cidade tomada por urubus, por essa perseguição da ideia de voar, de ter coisas voadoras, inclusive peixes. A modelagem desenvolvida sempre muito ampla, mas agora com formas mais geométricas, planas que lembra aerodinâmica de veículos aéreos, em um conceito de modelagem em trapézio.

A marca TuCrias, da Renata Gonçalves, reflete o olhar de quem cria sempre procura no dia a dia, nas ruas, dentro de casa, a cada momento algo para se inspirar. Aquilo que salta aos olhos, no meio de tantas e tantas coisas fala muito do que somos e do que faz sentido em nossas vidas. É sobre isso o projeto “Ver para formar”, que, de certa forma, também é um processo de autoconhecimento da criadora e da sua forma de criar, através de um processo de observação cotidiano e transformação de formas do seu entorno em modelagens e detalhes em estamparia que representam a riqueza do entorno amazônico e da criatividade da criadora.

Em 2016, 2017 e 2019 foram realizados os lançamentos das primeiras coleções “Território da Moda”, para marcar o local da moda autoral paraense. O retorno em 2020, agora de forma virtual, fortalece o segmento de vestuário da cidade de Belém e também está dentro do contexto da palestra “Do global do local: tendências para um novo cenário da Moda”.

O lançamento da coleção “Pará o Território da Moda” é uma iniciativa do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia em parceria com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia e o Coletivo da Moda/Vestuário do Arranjo Produtivo Local de Moda e Design do Pará.

Agende-se!

22 de setembro | 16h

Palestra virtual “Do global ao local: tendências para um novo cenário da Moda” com Fernando Hage (SP) e Yorrana Maia (PA)

Inscrições pelo link: https://doity.com.br/palestra--do-global-ao-local-tendencias-para-um-novo-cenario-na-moda-desfile--para-territorio-da-mod

22 de setembro | 17h

Desfile de lançamento da coleção “Pará o Território da Moda/2020 – 4ª Edição”.

28 de setembro

Lançamento do fashion-film “Pará o Território da Moda”




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Comentários



Postar um comentário

Postagens Antigas
Inicio
Contador acessso