Alunos do colégio Faama Adventista visitam o Espaço São José Liberto

Alunos do colégio Faama Adventista em visita ao Espaço São José Liberto | Fotografia: Ascom/IGAMA

O Espaço São José Libertou recebeu na quinta-feira, 31 de agosto, o grupo de alunos do convênio do colégio Faama Adventista. Acompanhados do monitor Felipe Thiago Santa Brígida, os alunos conheceram sobre a história do prédio com mais de 200 anos de existência onde, hoje, funciona o espaço multisetorial que promove o desenvolvimento econômico, tendo a cultura como elemento indutor.

O professor de História Ademir dos Santos, que coordenava o grupo de alunos, explicou que objetivo do projeto é trabalhar o aspecto cultural e histórico, fazendo relação com as disciplinas. Para ele, “a visita ajuda na compreensão do conteúdo da prova de vestibular que eles vão fazer no fim do ano”.

No São José Liberto, os alunos puderam conhecer a Capela, o Museu de Gemas do Pará - que reúne um dos mais completos acervos arqueológico e gemológico do Brasil - a Cela Cinzeiro (memorial), o Coliseu das Artes, a Casa do Artesão e o Jardim da Liberdade. A visita fez parte de um roteiro que levou os estudantes a vários pontos turísticos e históricos a cidade de Belém.

Ascom/IGAMA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Espaço São José Liberto recebe programação do 5º Festival de Música nas Américas

Anfiteatro Coliseu das Artes |
Foto: João Ramid


O anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto será palco para o Festival Música das Américas nos dias 1º e 02 de setembro com oficinas, palestras e concertos de bandas sinfônicas.  
Na sexta-feira, 01, a programação do Espaço São José Liberto terá oficina de percussão, palestras e apresentação da Banda Sinfônica Rodrigues dos Santos, de São Caetano de Odivelas, Banda Sinfônica das Forças Militares e Banda Sinfônica Antônio Malato. No sábado, 02, haverá concertos da Banda Sinfônica Lauro Sodré, Banda Sinfônica Maestro Vale e encerramento com a Banda Sinfônica de Música das Américas. 
O Festival Música das Américas é uma realização do Governo do Estado do Pará, através da Fundação Carlos Gomes, e Instituto Estadual Carlos Gomes, e conta diretamente com importantes parcerias que objetivam o envolvimento de bandas de músicas regionais e bandas militares. O Projeto ocorre simultaneamente em 4 cidades: Belém, Ponta de Pedras, Vigia de Nazaré e São Caetano de Odivelas, sendo que os eventos finais, com os concertos com todas as bandas, são realizados na cidade de Belém.
Em sua quinta edição, o Festival Música das Américas promoverá várias oficinas musicas, com master classes de flauta, clarineta, saxofone, trompa, trompete, trombone, tuba, percussão e prática de banda sinfônica, com ensaios, oficina de música de câmara, recitais e concertos, de 29 de agosto a 2 de setembro.
O evento é apoiado pela Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA) que gerencia o Espaço São José Liberto.

A programação completa está aqui

Ascom/IGAMA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Espaço São José Liberto recebe apresentação da Escola de Música da UFPA

Fachada do Espaço São José Liberto | Foto: João Ramid

Na próxima quinta-feira, 31, o Espaço São José Liberto recebe alunos da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (EMUFPA) dos Cursos Técnicos de Canto Lírico e Canto Coral, além de alguns alunos do curso livre de Canto Lírico, para mais uma apresentação musical na Capela São José, sob a coordenação do professor Milton Monte e participação do professor Humberto Azulay no piano.

No repertório do recital estão composições de Waldemar Henrique, W. A. Mozart, C. W. von Gluck, Benedetto Marcello, A. Scarlatti, Carlos Gomes, G. Bononcini, A. Caldara, Claudio Monteverdi, Georges Bizet entre outros compositores da música erudita. Os aluno que se apresentarão são Ricardo Nascimento, Patrícia Gama, Willian Pereira, Danyelle Freitas, Nilberto Viana, Yvana Crizanto, Otávio Felipe, Patrícia Jeanne e Diego Quadros.


Alunos da EMUFPA | Foto: Divulgação EMUFPA


O primeiro concerto desses alunos ocorreu em 20 de junho, no Auditório da EMUFPA, e teve como tema a execução do 1º Ato da Ópera “L’Orfeo” (1607) de Cláudio Monteverdi. O repertório que será executado é o resultado do trabalho realizado na disciplina Performance de Palco (Correpetição), juntamente com os professores Humberto Azulay e André Gabay. O repertório executado por cada cantor é o adequado para cada estágio de desenvolvimento técnico e musical do aluno em questão, e faz parte das exigências para conclusão dos cursos. 

O evento é uma promoção Escola de Música da Universidade Federal do Pará por meio do Instituto de Ciências e Artes da UFPA com o apoio da Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA) que gerencia o Espaço São José Liberto.

Serviço
Apresentação dos alunos de Canto Lírico e Canto Coral da EMUFPA no Espaço São José Liberto
Data: 31 de agosto, 18h
Local: Capela do Espaço São José Liberto
Ascom/IGAMA

        




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Missa na Capela São José será realizada nesta sexta, 25

Capela do Espaço São José Liberto | Foto: João Ramid

A capela São José do Espaço São José Liberto (ESJL) recebe nesta sexta feira, 25, missa comunitária. A celebração acontece a partir das 18h e integra o calendário anual de eventos promovido pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), em parceria com a Paróquia N.Sª da Conceição, em que a Capela São José está subordinada.

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Projeto “Pé na Estrada” visita Espaço São José Liberto

Alunos do Projeto "Pé na Estrada", da Universidade de Brasília, em visita ao Espaço São José Liberto | Fotografia: Ascom/IGAMA

O Espaço São José Libertou recebeu na última sexta-feira, 18, o grupo de alunos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, da Universidade de Brasília (UnB), que fazem parte do projeto “Pé na Estrada”, atividade complementar da faculdade a qual os alunos estão vinculados. Acompanhados do monitor Felipe Thiago Santa Brígida, os alunos conheceram sobre a história do prédio com mais de 200 anos de existência onde, hoje, funciona o espaço multisetorial que promove o desenvolvimento econômico, tendo a cultura como elemento indutor.
No São José Liberto, os alunos puderam conhecer a Capela, o Museu de Gemas do Pará - que reúne um dos mais completos acervos arqueológico e gemológico do Brasil - a Cela Cinzeiro (memorial), o Coliseu das Artes, a Casa do Artesão e o Jardim da Liberdade. Para Júlia dos Anjos, uma das graduandas do curso de Arquitetura da UnB, “A visita guiada foi muito informativa, além de manter o grupo coeso e cativado, acreditamos ter aprendido muito. Foi um ponto, um passeio, que compôs e agregou muito valor ao roteiro como um todo”.
O projeto busca estimular novas vivências de espaços estudados em sala de aula, provocar novos olhares e ampliar o conhecimento dos estudantes. As atividades são uma experiência prática que despertam o senso crítico deles em relação à produção arquitetônica e das ações para preservação da memória das cidades brasileiras. Belém foi a primeira cidade da região Norte e “o Espaço São José Liberto não poderia passar despercebido pela Equipe Pé na Estrada, por isso entrou no roteiro de viagem, já que é um espaço representativo de usos e mudanças, rico em história e conteúdo, o espaço foi escolhido para completar o terceiro dia de trajetos.”, conta Júlia.
Além das viagens anuais, o Projeto Pé na Estrada promove outras atividades por meio de suas vertentes, como visitas guiadas na Capital Federal, por meio do 'Pé na Esquina', educação patrimonial para crianças, por meio do 'Pezinho' (Projeto de Extensão Pé no Ensino), além de workshops, palestras, mesas redondas, entre outras atividades por meio do 'Pé com Pé'.                        




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Desfile marca o lançamento da Coleção de Joias e Produtos de Moda 2017/2018 – Paraensismo no Espaço São José Liberto



Modelo com peças "Canoado" da designer Brenda Lopes | Fotografia: Sodrepara (Agência Pará)

O Jardim da Liberdade do Espaço São José Liberto virou passarela, ao som da cantora Thais Badu, na última quinta-feira, 10, para o desfile das peças da Coleção de Joias e Produtos de Moda 2017/2018 – Paraensismo, construção coletiva, resultado do trabalho de 25 marcas locais integrantes do Programa Polo Joalheiro do Pará e do Arranjo Produtivo Local de Design, Moda e Indústria do Vestuário. As peças seguem em exposição comercial até 10 de setembro, no Espaço de Exposições, também no São José Liberto.
Desde a sua criação em 2012 o Espaço São José Liberto tornou-se território criativo locus dos lançamentos das coleções de joias e produtos de moda criados e produzidos por coletivos de designers, micro e pequenos empresários e empreendedores individuais que participam do Programa Polo Joalheiro/PA e mais recentemente do Arranjo Produtivo Local de Design, Moda e Indústria do Vestuário- Polo Metrópole/PA. Esse percurso histórico tem como meta principal o incremento da produção joalheira local e dos produtos de moda em uma dinâmica com identidade própria e cultural. Na linha de tempo dos lançamentos das coleções das diversas marcas que integram os programas acima referidos o proposito de promover as revelações sobre as identidades culturais do território amazônico tornou-se um valor agregado de primeira linha.
O desfile da Coleção de Joias e Produtos de Moda 2017/2018 – Paraensismo, coordenado por Diogo Carneiro, promovido pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, teve início com a participação especial da mineradora AngloGold Ashanti, a terceira maior mineradora do mundo, responsável pelo AuDITIONS Brasil, um concurso de design de joias realizado bianualmente no Brasil e África do Sul, o que lhe deu status de maior concurso do setor joalheiro no mundo.
Peças "Açaí" (esquerda) e "Em tramas" (direita) que já foram finalistas do concurso AuDITIONS Brasil |
Fotografia: Carlos Sodré (Agência Pará)
As designers paraenses Selma Montenegro e Thaise Farias, que integram o Programa Polo Joalheiro, já foram finalistas do concurso AuDITIONS Brasil em 2012 e 2015, respectivamente. As peças desenvolvidas por elas, “Açai”, produzida sob o tema “Brasilidade” de Selma Montenegro, e “Em tramas”, de Thaise Farias, feita com o tema “Recombinações”, foram desfiladas para o público durante todo o evento, após a apresentação de vídeos temáticos sobre a produção da empresa e sua valiosa contribuição para o desenvolvimento do design brasileiro.
A empresa aposta, com sucesso, no potencial do concurso como catalisador para fomentar o desenvolvimento mundial do setor joalheiro, bem como aumentar a demanda e o consumo do metal; estimular a inovação e renovação do design; apontar tendências e incentivar o uso de novas tecnologias.
Carolina Gomide, Coordenadora de Marketing da AngloGold Ashanti, conta que “a gente fez questão de trazer as peças porque na última edição a gente não pode trazer a exposição e o Pará tem talentos enormes e tem tudo a ver com que o concurso procura que é dar visibilidade aos designers de joias”. Para ela, a coleção “Paraensismo” está ligada aos valores da AngloGold Ashanti, como a preocupação com a sustentabilidade, já que muitas peças são produzidas com materiais reaproveitados.
Ainda sobre o lançamento da Coleção Paraensismo, Sérgio Menezes, Diretor Comercial de Desenvolvimento da Indústria de Comércio e Serviço da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), em sua fala ao público, afirmou que os trabalhos realizados no Espaço São Jose “são resultados da integração dos empreendedores designers e o articulado funcionamento da cadeia produtiva joalheira de moda e artesanato e eu fico muito feliz porque a gente consegue atingir um objetivo aqui no estado do Pará que é gerar trabalho e renda, um dos objetivos do governo e da SEDEME, em especial”.
Encharpe "Tu alopras" da designer Rosáurea Simões |
Fotografia: Carlos Sodré (Agência Pará)
Brinco "Tapiocada" de Rayan Andersen |
Fotografia: Carlos Sodré (Agência Pará)


Ao todo, a Coleção Paraensismo reúne 25 empreendedores criativos, sendo 15 microempreendedores e designers do ramo da joalheria: Aída Marion, Amorimendes, Bruna Altmann, Camilla Amaral, Celeste Heitmann, Danatureza, HS Criações, Ivam Silva, Ivete Negrão, José Leuan, Rayan Andersen, Robson Reis, Rosa Castro, Rosaurea Simões, Silabrasila; e 10 do setor de produtos de moda: Ana Lúcia Ervedosa, Brenda Lopes, Graça Arruda, Ivam Silva, Ivete Negrão, Jose Leuan, Joseli Limões, Nilma Arraes, Renata Gonçalves e Vanuza Barbosa. Também participaram os ourives Ednaldo Pereira, Emerson Bezerra e Joelson Leão.
Rosa Helena Neves, Diretora Executiva do IGAMA, em sua fala ao público |
Fotografia: Carlos Sodré (Agência Pará)
A professora Rosa Helena Neves, Diretora Executiva do IGAMA, destacou que esta coleção demonstra o amadurecimento da rede de produção e serviços criativos desses dois setores, moda e joia, bem como a organização da cadeia produtiva que consegue, por meio do design de joia e moda apresentar para o público, as inovações destes setores no território do Pará. Os produtos apresentam por meio do designe de ressingnificações e combinações valores como sustentabilidade, cultura e inovação.
Experimentar mais tem sido a grande mudança que este grupo de empreendedores e seus respectivos negócios tem se permitido para a existência desses investimentos locais que geram o desenvolvimento de uma economia criativa no setor da moda no estado do Pará. Sobre os experimentos processados para a geração da coleção “Paraensismo” destacam-se as pesquisas, produção e aplicação de dois materiais inovadores: a resina M. A. R . I. A. de autoria da designer Nilma Arraes e as gemas vegetais criadas pelo pesquisador Paulo Tavares e produzida por Mônica Matos. No Paraensismo foram utilizados as gemas vegetais de pimenta, açaí, pupunha, tapioca, bem como outros insumos e matérias primas de produtos de moda e joalheria.
O Instituto de Gemas e Joias da Amazônia - IGAMA e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia – SEDEME com o objetivo de incrementar a produção joalheira local e dos produtos de moda oportunizando a efetiva comercialização realizarão uma serie de atividades ligadas ao universo da coleção de joias e produtos de Moda 2017/2018 Paraensismo, voltadas a diferentes públicos à saber: a exposição comercial de Joias e Produtos de Moda – Paraensismo, de 10 de agosto a 10 de setembro, Salão de Exposição, visitas agendadas para crianças e adolescentes nos dias 23 e 24 de agosto, sendo que escolas interessadas podem entrar em contato para agendar visitas, e bate-papo “Design de joias e Moda e as expressões culturais: a língua”, voltada para designers profissionais e estudantes, alunos dos cursos de Letras, Design, Historia, Comunicação e segmentos dos setores de joias e moda, no dia 29 de agosto.

Serviços
Exposição de Joias e Produtos de Moda - Paraensismo
   - 10/08 a 10/09/2017, Salão de Exposição . ESJL
   - Horário de visitação: 3º a sábado: 09h às 18h30’ Domingo e Feriado: 10h às 18h00
Visitas Agendadas para Crianças e Adolescentes – Escolares. Escolas interessadas podem entrar em contato pelo e-mail igama_secretaria@hotmail.com
   - 23/08 e 24/08/2017, 10h e 15h
Palestra Aberta
   - 29/08/2017 às 14h00 - Auditório/Ala administrativa/ESJL
Bate-papo: Design de joias e Moda e as expressões culturais de um povo: a língua


      Público: Designers profissionais e estudantes, alunos dos cursos de Letras, Design, Historia, Comunicação e segmentos dos setores de joias e moda.

Mais fotos no site da Agência Pará Ascom/IGAMA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Figuras de linguagem, expressões do universo ribeirinho e urbano inspiram Coleção de Joias e Produtos de Moda (2017/2018) de marcas paraenses


As expressões já-me-vu, veropa, pavulagem, espia, arreda, eu não sou tapioca para me derreter na chuva, manifestações culturais locais e o resgate poético da vida ribeirinha tornaram-se matéria-prima para o desenvolvimento criativo da coleção de joias e produtos de moda denominada Paraensismo que será lançada no dia 10 de agosto, no Jardim da Liberdade do Espaço São José Liberto. O coletivo é formado por criadores e empresários integrantes do Programa Polo Joalheiro do Pará e do Arranjo Produtivo Local de Design, Moda e Indústria do Vestuário. Um desfile coordenado pelo produtor Diogo Carneiro apresentará conjunto de colares e brincos, gargantilhas, braceletes, pingentes, vestuário e bolsas que estão na coleção.

O trabalho coletivo dos empreendedores começou bem antes das peças serem produzidas. A inspiração surgiu do workshop de geração de produtos de moda e joias promovido pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia com a direção criativa do consultor Erivaldo Jr., que também é arquiteto e designer, além de docente e consultor de empresas.  A proposta de criar uma coleção a partir das expressões paraenses surgiu após a apresentação no ESJL do caderno Senai Mix Design de São Paulo promovido pelo IBGM (Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos) que apresentou as macrotendências de comportamento e consumo em três direções criativas, sob a temática “Comunicare”, representadas por três figuras de linguagem: hipérbole do eu, eufemismo cotidiano e prosopopeia digital.

Erivaldo, então, trouxe a discussão para o workshop com os designers, estimulando-os a criar uma coleção inspirada nas palavras e expressões paraenses que fazem parte do imaginário amazônico. Para não fugir do foco das figuras de linguagem e expressões da cultura paraense, os participantes realizaram uma imersão em suas memórias e em pesquisas sobre o lifestyle local para que, individualmente, cada um procedesse a sua escolha criativa e inspiracional. O processo criativo do workshop se deu por meio de pesquisa de verbetes da região, pesquisa de músicas e poesias, além da apresentação de imagens que estimulassem e inspirassem a criatividade dos designers presentes no worskshop.

Neste processo, a inspiração foi além das palavras e foram abordados temas inspirados na música, na dança, nas cores das roupas das manifestações culturais tradicionais, na arquitetura, no modo de vida ribeirinha e urbana. As peças da coleção descrevem formas diversificadas por meio do design de joia e moda como: formas geométricas, com ângulos retos, detalhes orgânicos fluídos, movimentos geométricos do art decór, gestual leve da dança do carimbó, ícones ribeirinhos e formas pesadas e robustas como as mangas de Belém.




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Marcas paraenses participaram de editorial em exposição no Espaço São José Liberto

Exposição "Made in Brazil" fica aberta ao público até o fim do mês |
Foto: Ascom/IGAMA

Fica aberta ao público até o dia 30 de julho no Espaço São José Liberto a exposição “Made in Brasil”, um editorial de moda realizado pelo FFW (portal Fashion Forward) com criações de pequenos negócios do Pará, selecionados pelo time de curadores do São Paulo Fashion Week, tendo como marcas paraenses a Amazonia Zen, Celeste Heitmann, Da Tribu, Fabio Purificação, Madame Floresta, Monica Matos, Na Figueiredo, Roor , Tiago Prado e Yemara Ateliê.

A exposição integrou a programação do São Paulo Fashion Week Day que aconteceu nos dias 12 e 13 de julho, em Belém, no Espaço São José Liberto com a finalidade promover um ambiente de inspiração e troca de conhecimentos para micro e pequenas empresas paraenses a partir de temas explorados na última edição da São Paulo Fashion Week, tendências de mercado e experiências de estilistas e marcas de alto valor agregado. Belém foi a primeira cidade a receber o SPFWDay que também vai passar por Natal (RN) e Criciúma (SC). O evento foi uma realização do Sebrae, São Paulo Fashion Week e Instituto In-MOD em parceria local com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia, Organização Social gestora do Espaço São José Liberto mantida pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).

Juliana Borges, coordenadora do segmento de moda do Sebrae Nacional, explica que o objetivo do editorial em exposição é “trazer para o Pará as iniciativas e inteligência de moda que tem no Centro Sul, casando com a vocação de moda que temos aqui e fazer com que emerja daqui de Belém e da casa do São José Liberto, que é o ambiente que a gente tem como ideal para mostrar isso, quais são as vocações, o talento e a força da moda autoral que temos empregada aqui”.

O curador das peças que estão no editorial é Augusto Mariotti, editor-chefe do site FFW, conta que o processo de escolha é intuitivo, “é ver um valor naquele trabalho especial, mais único que traduza um pouco do trabalho local e da identidade daquela marca”. Augusto também destaca que as peças são muito ligadas com a natureza, devido ao uso de fibras naturais. Para ele, é “transformar coisas da natureza em peças de design e de moda”.

A “Da Tribu”, empreendimento de acessórios da artesã Kátia Fagundes, foi uma das marcas selecionadas. Além de ter ficado muito feliz com a escolha, ela destaca que é importante “saber que a gente tá ultrapassando as barreiras da cidade, do estado e as pessoas também estão valorizando isso. Sou artesã e também é uma coisa muito orgânica, é meu jeito de trabalho e eu fico feliz que as pessoas tenham entendido isso”. Kátia faz parte do Programa Polo Joalheiro há dois anos e tem suas peças comercializadas tanto na loja do Espaço Moda e na Casa do Artesão.

A designer Celeste Heitmann, que produz bolsas e integra o Programa Polo Joalheiro, também teve peças selecionadas para o editorial. Ela conta que ficou maravilhada com a escolha das suas peças na curadoria de São Paulo e sentiu a emoção na hora que viu a exposição: “Quando eu vi aquela foto, fiquei muito feliz de saber que vai para os outros dois estados”. Celeste também elogia o evento: “Foi grandioso, a gente só tem a aprender com o Paulo Borges, a Iza Dezon e a Patrícia Bonaldi”.

O editorial foi produzido com fotografia de Rafael Pavaroti, styling de Daniel Ueda e beleza por Camila de Alexandre, as top models Maria Oliveira (Way), Amira (Way), Nala Salomé (Oyxgen) e Nayara Oliveira (Prime). Além dos empreendedores locais, também foram escolhidas peças das marcas Cris Iglesias, Dominique (RN), Jardim de Ideia, Lush, Matersol, Palone Design, S Design e Vankoke, do Rio Grande do Norte; bem como, Melody, Nangara e PKD, de Santa Catarina.

Serviço
x

Exposição “Made in Brasil”
Até 30 de julho
Espaço São José Liberto | Salão de Exposições
Entrada franca




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Espaço São José Liberto recebe São Paulo Fashion Week Day


Anfiteatro Coliseu das Artes, onde será realizado o SPFW Day |
Foto: João Ramid

Com o objetivo de fomentar o empreendedorismo na moda, o São Paulo Fashion Week, junto com o Instituto de Moda e Design (In-MOD) e o Sebrae, realizarão em Belém o São Paulo Fashion Week Day nos dias 12 e 13 de julho uma agenda inovadora que ocorrerá no anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto e em outros estados brasileiros.

O evento, que contará com uma programação com exposição, palestras e talk shows, é voltado para empresários de pequeno porte dos segmentos de confecção, calçados, acessórios, gemas e joias e empreendedores criativos que integram a cadeia produtiva do setor.

A estimativa é que cada encontro realizado nos estados brasileiros atendidos por esta iniciativa alcancem de 100 a 150 participantes. Todos devem ser inscritos previamente nosite do In-MOD (institutoinmod.org.br).

Na quarta-feira, 12 de julho, a partir das 16h30, será realizada a abertura das exposições “SPFW N43: dos bastidores às passarelas” e “Made in Brasil, a moda dos pequenos negócios brasileiros no recorte do editorial do ffw.com.br”. Em seguida, às 17h, Paulo Borges, criador do São Paulo Fashion Week, vai ministrar a palestra “InPactos: as novas relações da moda, da passarela ao varejo”, onde serão abordados os novos comportamentos que estão transformando a dinâmica no mundo da moda, do ponto de vista de criação e negócios, no Brasil e no mundo.

No dia seguinte, 13, a programação começará às 9h, com a palestra “A economia da emoção”, com Iza Dezon, que terá como enfoque os desafios de gerar desejo e criar mercado que determinam o sucesso de pequenos negócios, num contexto em que o consumidor estabelece relações emocionais com a marca.

Em seguida, às 10h, será realizada uma conversa sobre moda e design com a empresária Patrícia Bonaldi, nome por trás das marcas PatBo, Apartamento 03 e Lucas Magalhães. Por fim, às 11h, Augusto Mariotti, diretor de conteúdo do site ffw.com.br, promove uma discussão com os convidados e media um bate-papo com os participantes que estarão presentes.

Em Belém, o evento conta com a parceria firmada entre o In-MOD e o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia – IGAMA (OS) gestora do Espaço São José Liberto. Além dos empreendedores de moda que participam deste evento, serão beneficiadas vinte microempresas integrantes do Arranjo Produtivo Local de Moda, Design e Indústria do Vestuário do Estado do Pará, cuja produção é comercializada no Espaço Moda do ESJL desde outubro de 2016.

O evento conta com o apoio institucional do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (SEDEME), o Núcleo Estadual de APLs e o IGAMA.

Serviço                                                         
São Paulo Fashion Week Day
Local: anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto
Data: 12/07
Abertura das exposições, 16h30
“InPactos: as novas relações da moda, da passarela ao varejo”, com Paulo Borges, 17h
Data: 13/07
“A economia da emoção”, com Iza Dezon, 9h
Conversa sobre moda e design, Patrícia Bonaldi, 10h
Talk show com convidados, mediação de Augusto Mariotti, 11h


Ascom/IGAMA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Espaço São José Liberto recebe projeto “Dança de Salão Para Todos” no próximo sábado

Anfiteatro Coliseu das Artes, onde será realizado o projeto "Dança de Salão Para Todos" |
Foto: João Ramid

O Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto vai virar palco de dança de salão no próximo sábado, 01 de julho, das 10h às 15h30, ao receber o projeto “Dança de Salão Para Todos”, realizado pela Associação Paraense de Dança de Salão. Na ocasião, também haverá apresentação de mostra de dança a partir das 15h30, no mesmo local.

O evento, na sua primeira etapa, será uma grande aula de dança, com vários ritmos, como samba, forró, zouk, bolero, bachata e salsa, ministradas pelos professores Danilo Moraes, Edilene Rosa, João Rocha, Lynnekee Ayres, Joás Silva, Rullien Pollizeli, Sidney Teixeira e Rômulo Rafael, possibilitando de forma gratuita o conhecimento sobre os ritmos de grande reconhecimento universal.

A dança de salão é uma das expressões artísticas mais democráticas, porque adultos e idosos podem aprender as técnicas dos movimentos, cuidar da saúde e, principalmente, se divertir. A prática sistemática e coletiva contribui para a qualidade de vida daqueles que exercitam os movimentos rítmicos. A Associação Paraense de Dança de Salão (APDANS), fundada em outubro de 2004, é uma associação que promove e divulga a Dança de Salão, tendo como principais objetivos unir, desenvolver e valorizar a dança de salão no estado do Pará.

O evento tem apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), organização social que gerencia o Espaço São José Liberto, mantido pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).

Serviço
Projeto “Dança de Salão para Todos”
Data: 01 de julho | Aulas de dança serão ministradas das 10h às 15h30 | Mostra de dança será apresentada das 15h30 às 16h30
Local: anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto

Ascom/IGAMA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.
Postagens Antigas
Inicio
Contador acessso