Polo Joalheiro recebe visita de representantes do MinC

Diretora Rosa Neves durante visita de equipe do MinC.
Foto: Igama/Divulgação
A diretora executiva do Espaço São José Liberto e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), Rosa Helena Neves, recebeu, na tarde desta quarta-feira (23), a representante da Secretaria de Normatização e Orientação da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic), Tereza Cristina Oliveira, a chefe de Divisão de Análise de Mecanismos de Fomento da secretaria, Luiana Maia, e alunos do Pará e de Santa Catarina participantes das oficinas presenciais do Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Culturais e Criativos do Ministério da Cultura (MinC). 

Tereza Cristina Oliveira explicou que o curso a distância envolve um módulo com oficinas presenciais que ocorrem em vários Estados e regiões do Brasil. Na região Norte, a cidade escolhida foi Belém.

Representantes do Minc visitam a Capela do ESJL.
Foto: Igama/Divulgação
Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Coleção de Acessórios de Moda 2014 do Polo Joalheiro no Sem Censura Pará


A designer Ivete Negrão (e), a apresentadora do Sem Censura Pará, Renata Ferreira (c), e a diretora executiva do Espaço São José Liberto, Rosa Helena Neves. Foto: Ascom/Igama 
O programa "Sem Censura Pará" da TV Cultura/Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa) desta quarta-feira, 23 mostrou a "Coleção de Acessórios de Moda 2014" do Polo Joalheiro do Pará, inspirada na gastronomia amazônica. As peças estão em exposição no Espaço São José Liberto até o dia 31 de julho.  

A jornalista Renata Ferreira, apresentadora do programa, entrevistou a designer Ivete Negrão e Rosa Helena Neves, diretora executiva do Espaço São José Liberto e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama). 

Ao final do programa foram sorteados brindes para os telespectadores que enviaram perguntas para os entrevistados. Entre os brindes estava um brinco em prata com ônix e granada, criação da designer Ivete Negrão, que ofertou a peça.

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Coleção de Acessórios de Moda 2014 no Sem Censura Pará

Jornalista Renata Ferreira.
Imagem: Divulgação
Na pauta do Programa "Sem Censura Pará" desta quarta-feira, 23, está a "Coleção de Acessórios de Moda 2014" do Polo Joalheiro, exposição que acontece no Espaço São José Liberto até o dia 31 de julho.

Como convidadas participarão a diretora do Espaço São José Liberto e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), Rosa Helena Neves, e a designer Ivete Negrão. Elas falarão sobre as peças da nova coleção, que teve como inspiração a gastronomia amazônica.

O "Sem Censura" começa às 14h30 e é apresentado pela jornalista Renata Ferreira. O programa faz parte da programação da TV Cultura do Pará/Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa). Quem quiser assistir o programa online é só seguir o link bit.ly/1fPg6BY.

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Coleção de Acessórios de Moda é destaque na coluna de Tania Tatsch

Coleção de Acessórios de Moda 2014 do Polo Joalheiro, inspirada na gastronomia amazônica, é destaque na coluna de Tania Tatsch da Amazônia, da Revista TDB do  Jornal Diário do Pará deste domingo, 20.
Curta também no Facebook.
Imagem: Reprodução


Acessórios de Moda inspirados na gastronomia amazônica ficam em exposição no Polo Joalheiro até o final do mês de julho


A cultura alimentar amazônica inspirou a Coleção de Acessórios de Moda 2014 do Polo Joalheiro do Pará, apresentada durante o 12º Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, no desfile dirigido e produzido por Yorrana Maia, Fernando Hage e Diogo Carneiro, em uma promoção da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), em parceria com o Instituto Paulo Martins e a Universidade da Amazônia (Unama).

Inovação e sustentabilidade são marcas da nova coleção, composta por 50 peças exclusivas confeccionadas artesanalmente por designers e criadores constituídos como empreendedores criativos atendidos em parceria pela Seicom, Igama, Polo Joalheiro e Sebrae/PA, por meio do Projeto Setorial da Região Metropolitana de Belém e do Marajó.

Com entrada gratuita, a exposição fica aberta no salão de exposição do Espaço São José Liberto até o dia 31 de julho, de terça a sábado, 9h às 19h, e aos domingos, das 10h às 18h. Mais informações pelo telefone (31) 3344-3514 e 3344-3500.

"Tapioca", colar em inox, com colheres, fio sintético, resina e pérolas barrocas, criação, produção e ourivesaria de Ivete Negrão; e "Comer Olhando", bracelete em prata com ouriço de castanha e gema mineral quartzo hialino, criação, produção e ourivesaria de Bell Roque. Na foto, modelo Diana Mamed. Foto: João Ramid AIB

"Rede Ribeirinha", colar em fio de algodão encerado, com cascalho de pedra preta e escama de pescada amarela, criação de Carmen Américo, com produção e artesanato de Amazônia & Cia; "Tipiti", carteira em couro trecê, criação e artesanato de Waldirene, com produção da empresa Bazzola; e bracelete "Rio Negro", em escama de peixe pirapema, com tafetá, linha de nylon e gema mineral onix, criação e produção de Brenda Lopes, com artesanato de Albaniza Amador e Nana Pará Atelier. Na foto, modelo Stefany Figueiredo. Foto: João Ramid AIB
"Ver-o-Peso", colar em torçal com pendentes e fecho em prata e babaçu, criação, produção e ourivesaria de Camilla Amarall; e "Ouriço", bracelete confeccionado com ouriço da Castanha-do-Pará e chifre de búfalo, criação, produção e ourivesaria de Rosa Castro. Na foto, modelo Ana Lara Miotto. Foto: João Ramid AIB




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Jornal O Liberal destaca trabalho da designer Ivete Negrão

Designer Ivete Negrão. Foto: Divulgação

Veja mais fotos em nosso álbum


O Jornal "O Liberal" deste domingo, 20, destaca trabalho da designer Ivete Negrão, que lança nova coleção de acessórios de moda com reaproveitamento de lentes de óculos. Os brincos, anéis e colares têm como marca a inovação e a sustentabilidade. Lentes de óculos também são matéria-prima para joias criadas pelas designers e empreendedores criativas Lídia Abrahim e Ana Maria Oliveira, que também são citadas no texto.  Com edição da jornalista Yáskara Cavalcante, a matéria especial foi publicada na "Revista Troppo +".

Confira a matéria na íntegra, abaixo:

Inovação marca a nova coleção de Ivete Negrão


Assessórios são criados a partir do reaproveitamento de lentes de óculos

Imagem/Reprodução
Lentes de óculos que seriam descartadas recebem tratamento especial e transformam-se em bijuterias exclusivas nas mãos criativas de Ivete Negrão, designer de joias, bijuterias e acessórios de moda. Com a experiência adquirida no Programa Polo Joalheiro do Pará, onde está inserida desde 2006, e no Coletivo Garimpo, criado há dois anos por designers paraenses, Ivete Negrão reflete seu amadurecimento e talento em sua nova coleção.

Ivete conta que desenvolveu uma técnica especial para reaproveitar o material, mas lembra que, no âmbito do Programa Polo Joalheiro, a designer Ana Maria Oliveira já trabalhava com as lentes, mas destinava o produto para a criação de joias. Por meio de uma técnica especial de corte e coloração para lentes de óculos CR 39, Ana Maria criou joias em prata e ouro em parceria com a designer Lídia Abrahim.

"Para qualquer designer, toda releitura é sempre válida. E o trabalho resultante da pesquisa de outros designers são formas de abrir caminhos. A gente vai se informando e se aperfeiçoando. A ideia inicial do aproveitamento de lentes não é minha, mas com o andamento das pesquisas e estudos acabei desenvolvendo uma técnica própria. Cada um tem seu modo de criar. Procuro diferenciar a matéria-prima. Nos colares, por exemplo, usei fios de seda, fibra e tecido”, explica Ivete.


Reconhecida na área da joalheria, a designer mostra a mesma qualidade ao criar maxicolares, anéis e outras peças artesanais exclusivas que têm como marca a utilização de lentes de grau acrílicas coloridas e incolores. Além da matéria-prima diferenciada, os acessórios também são compostos com materiais como fios de seda, flores de tecido e até gemas minerais brutas, além de prata Ag 925.

Reutilizar e contribuir com a conservação do planeta acaba incorporando um valor a mais ao trabalho da designer, que tem agradado a clientela. Com talento e criatividade, a designer Ivete Negrão tem agregado a sustentabilidade ao seu trabalho, prova disso são os colares que criou para a Coleção de Acessórios de Moda 2014 do Polo Joalheiro, inspirada na gastronomia amazônica, que está em exposição até o final deste mês no Espaço São José Liberto.

Ivete deu novas formas e destinação a talheres comprados para a ceia de Natal e criou o colar “Tapioca”, unindo sustentabilidade com design contemporâneo. Garfos e talheres foram matérias-primas da peça, composta, ainda, por fio sintético, resina e pérolas barrocas.
Imagem/Reprodução

Lentes - Aliar a nobreza do metal à inovação do aproveitamento de lentes de óculos identifica joias criadas pelas designers Ana Maria Oliveira e Lídia Abrahim durante parceria firmada entre 2010 e 2013. O trabalho das designers foi finalista, em 2010, do IDEA Brasil, edição brasileira do maior prêmio de design dos Estados Unidos.

A reutilização das lentes já havia sido tema de trabalho acadêmico de Ana Maria Oliveira, denominado “Reaproveitamento de Lentes CR 39”. A sobra deste material serviu de mote para a pesquisa e também estimulou Ana Maria a ingressar no Programa Polo Joalheiro. “Em tudo que eu faço procuro me especializar, gosto de me aprofundar nos assuntos que despertam meu interesse”, comenta.

Para criar peças que se encaixassem nos projetos das joias a designer manuseia equipamentos próprios por meio de técnicas que ela domina. As lentes transparentes passam por um processo especial de corte, lapidação e tingimento, que mistura as cores obtendo diversas tonalidades.

Peça finalista do Idea Brasil 2010, criação de Lídia Abrahim, confecção de Edinaldo Pereira e produção de Hanna Mariah. Em prata 950 com lente CR 39 tingida, gema crisopásio e quartzo hialino. 
Foto: Chico Atanásio
De acordo com Ana Maria, o público tem aceitado bem as peças. As lentes também apresentam boa durabilidade, chegando a durar centenas de anos. O trabalho também é uma forma de eliminar o descarte do produto, prática que, inclusive, oferece riscos. Segundo a designer, se a lente for do tipo positiva e estiver exposta a determinado ângulo do sol pode sofrer combustão.  

Ana Maria Oliveira integra o Programa Polo joalheiro, sendo formada em Gestão Empresarial pela Universidade da Amazônia (Unama), graduanda do curso de Design do Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (Iesam) e proprietária da marca de joias Hanna Mariah.

Lídia Abrahim é proprietária da empresa Yemara, graduada em Design de Produto pela Universidade do Estado do Pará (UEPA) e integrante do Programa Polo Joalheiro do Pará, mantido pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom).

Inovação - O interesse por lentes nasceu de uma casualidade, relembra Ivete Negrão, relatando uma situação em que se deparou com a sobra do material em uma loja. Ao questionar o gerente sobre o destino do material soube que as lentes seriam jogadas fora.

“Fui a uma ótica da cidade fazer uma nova lente para meus óculos e, naquele momento, eles estavam com muitas lentes para descartar, pois não seriam mais usadas. Fiquei interessada e pensando se não haveria um jeito de reutilizar as lentes de alguma maneira. Acabei pedindo todas e as levei para casa. Sempre tive esse interesse em reaproveitar material que, às vezes, as pessoas jogam no lixo”, conta a designer, lembrando que o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na Faculdade Estácio/FAP teve como tema o reaproveitamento de madeira na confecção de acessórios de moda e joias.

“Agora já estou aproveitando a lente acrílica. Nos meus trabalhos procuro sempre envolver essa consciência ambiental”, diz ela, que firmou parceria com a ótica, que cede a matéria-prima. “E os acessórios com lente têm tudo para virar tendência, pois agregam duas coisas que estão muito em moda hoje: o floral e a transparência, além de ser um produto reciclado”, acrescenta, contando que para a nova coleção já criou mais de 20 colares, anéis e brincos.

“A lente é uma inovação no mercado de acessórios de moda. Podemos usar material simples que muitas vezes iria para o lixo. Depois de pronto, o acessório ganha um valor único que qualifica o trabalho”, analisa.

Os preços também são atrativos: um anel simples (sem gemas naturais e prata) custa R$20 reais; anéis e colares que utilizam lentes coloridas na sua produção custam, respectivamente, R$ 25 e R$45 reais; os valores dos colares com gemas naturais vão de R$45 a R$80 reais; e os colares com gemas naturais e prata custam entre R$80 e  R$120 reais.

A assistente social Jarina Gomes é cliente de Ivete Negrão e admira seu trabalho com joias. Ela comprou brincos, colar e anel, confeccionados com o material reutilizado e também virou fã dos acessórios de moda da designer. “É uma idéia original que dá um realce para as peças. Por onde eu ando chamo a atenção das pessoas e quando conto que são feitas com lente todo mundo se admira”, diz Jarina, com a aprovação da assistente social Maria Izabel de Souza, que também comprou acessórios com lentes de óculos recicladas. “A utilização das lentes dá um valor a mais para as peças e a natureza agradece”, diz Maria Izabel.


Colares criados por Ivete Negrão com lentes, prata e gemas minerais.
 Fotos: Ascom/Igama 
Trajetória - Com mãos habilidosas e a mente cheia de ideias, Ivete Negrão buscou o aperfeiçoamento na profissão, onde começou como produtora e designer de joias. Formou-se no Curso de Design de Joias pelo Cefet - atualmente Instituto Federal do Pará (IFPA).

Desde 2006 integra o Programa Polo Joalheiro do Pará (criado em 1998), onde já participou de importantes exposições, feiras e eventos nacionais e internacionais, como a Casa Cor Pará e Rio; a Rio+20 (RJ); o Encontro Luso-Brasileiro de Territórios Criativos (Lisboa), além de diversas edições da Pará Expojoia Amazônia Design, Coleções para o Dia dos Namorados, Dia das Mães, Joias de Nazaré e outras exposições promovidas pelo Espaço São José Liberto, onde comercializa suas criações na Una, modelo de loja incubadora situada no São José Liberto.

“A joia entrou primeiro na minha vida. Com o passar do tempo me apaixonei pela criação de acessórios e, hoje, é meu grande ‘xodó’. Eu fico totalmente encantada pelas várias possibilidades na criação das peças. A joia requer mais atenção nos detalhes e um investimento muito maior. O acessório, não”, observa Ivete.

Em 2013, junto com seis designers do Programa Polo Joalheiro do Pará, Ivete criou o Coletivo Garimpo de Designers Paraenses, com a proposta de fomentar novos valores para o mercado de joias, promovendo novas oportunidades por meio da economia colaborativa, forma de organização econômica baseada no compartilhamento de recursos. Ela explica que a iniciativa tem como foco a valorização do setor de joias do Pará como referência em design regional de olhar contemporâneo, valorizando a cultura local, o comprometimento social e o respeito ao meio ambiente.
Com lentes de óculos Ivete Negrão cria anéis e outros acessórios.
Fotos: Ascom/Igama
As peças da nova coleção da designer Ivete Negrão poderão ser encontradas na loja incubadora de moda e acessórios que começará a funcionar, a partir de agosto deste ano, no Espaço São José Liberto, comercializando obras e objetos autorais e difundindo o trabalho de novos designers e estilistas. Também podem ser adquiridas por meio dos seguintes contatos: designerivetenegrao@yahoo.com.br e (91) 9986-2892. 

Já as peças criadas pelas designers Lídia Abrahim e Ana Maria Oliveira podem ser adquiridas pelos contatos: yemara@globo.com e (91) 3223-9678 (Lídia); amarry_olive@hotmail.com e (91) 9146-0577

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Entrevista sobre a coleção Joias de Nazaré 2014

Nesta sexta-feira, 18, a equipe da Rádio Cultura FM 93.7 esteve presente no Espaço São José Liberto (ESJL) - Polo Joalheiro do Pará para entrevistar Rosa Helena Neves, diretora executiva do espaço, do Programa Polo Joalheiro e do Igama, e Felipe Braun, designer e consultor de joias do programa. 
Entrevista com Felipe Braun e Rosa Helena Neves.
Foto: Igama/Divulgação
Eles falaram para o repórter Bruno Barbosa sobre a criação na nova coleção de joias do Polo Joalheiro, com temática voltada para o Círio de Nazaré 2014. A entrevista vai ao ar durante o Jornal da Manhã, exibido todos os dias, sempre a partir das 7h.

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Coleção inspirada na gastronomia amazônica é atração no Polo Joalheiro


Toten da exposição "Acessórios de Moda 2014".
Foto Igama Divulgação
Uma opção imperdível nestas férias é visitar o Espaço São José Liberto/ Polo Joalheiro do Pará. Além de ser um local rico em cultura e história, o espaço também oferece ao público, no mês de julho, a oportunidade de conhecer a exposição “Coleção de Acessórios de Moda 2014”, inspirada na culinária paraense. A diversidade dos produtos e matérias-primas representativos da cultura alimentar amazônica comercializados no Ver-o-Peso foi o ponto de partida para a criação da coleção. Com entrada gratuita, a mostra fica no salão de exposição do espaço até o dia 31 de julho, de terça-feira a sábado, das 9 às 19 horas, e aos domingos, das 10 às 18 horas.

A coleção foi lançada durante o 12º Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, no desfile dirigido e produzido por Yorrana Maia, Fernando Hage e Diogo Carneiro, em uma promoção da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), em parceria com o Instituto Paulo Martins e a Universidade da Amazônia (Unama).

Inovação e sustentabilidade são marcas da nova coleção, composta por 50 peças exclusivas confeccionadas artesanalmente por designers e criadores constituídos como empreendedores criativos atendidos em parceria pela Seicom, Igama, Polo Joalheiro e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), por meio do Projeto Setorial da Região Metropolitana de Belém e do Marajó. A ambientação da exposição foi inspirada no açaí. Quem assina é a designer e consultora do Programa Polo Joalheiro do Pará, Bárbara Müller.
Exposição "Acessórios de Moda 2014" do Polo Joalheiro.
Foto: Igama/Divulgação
Arrojo – As peças expressam criatividade, refinamento e riqueza de detalhes. Entre os materiais usados estão gemas minerais e matéria-prima orgânica, como sementes, fibras, escamas de peixe e pérolas. Foram usados também materiais inusitados e reutilizáveis, dentre eles tubos de PVC, chapas de cobre, colheres de prata, pimentas de resina e penas de pato que agregam mais beleza, sofisticação e exclusividade as peças.

A contemporaneidade no uso de materiais inusitados identifica algumas peças da coleção. Talheres ganharam uma nova função nas mãos da designer Ivete Negrão, criadora e responsável pela ourivesaria e produção do colar “Tapioca”. Ao unir sustentabilidade com design moderno, a partir do conceito de reutilização, a designer deu vida nova a garfos e colheres, trabalhados junto com fio sintético, resina, pérolas e inox.

Arrojados, os colares, brincos e braceletes da coleção "Desfrute!”, do designer Erivaldo Júnior, também se destacam na mostra. O design inovador das peças foi inspirado nas cores e sabores do açaí, cupuaçu, bacuri, graviola, araçá e demais frutos comercializados na feira livre e que costumam ser degustados como sucos e sorvetes. As peças têm fechos e entremeios em metais prateados e dourados para valorizar os tubos de PVC de diversas cores e formas orgânicas, sendo que os tubos translúcidos foram preenchidos com água, para maior efeito lúdico dos acessórios, projetados para o público feminino de comportamento jovial e irreverente, que sabe fazer a diferença no tempo e no espaço. Mais informações pelos telefones (31) 3344-3514 e 3344-3500.


Texto: Luciane Fiuza

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Designers do Polo Joalheiro começam a criar a Coleção Joias de Nazaré 2014

Rosângela Gouvêa Pinto, ministrante do Workshop Joias de Nazaré.
Foto: Ascom/Igama
Já é uma tradição dentro do Programa Polo Joalheiro do Pará o lançamento anual da coleção Joias de Nazaré, que este ano chega à 11ª edição mostrando, a cada ano, novas criações em torno da temática da religiosidade e da fé que envolve a festividade que homenageia a padroeira dos paraenses. A coleção que será produzida em 2014 apresentará, a partir do olhar de cada designer, uma representação poética da fé com variações de estilos em cada peça que vai retratar Nossa Senhora de Nazaré, os promesseiros e outros ícones de fé, como anjos, fitas, corda e berlinda.

Para ampliar o repertório criativo de joias religiosas inspiradas no Círio de Nazaré, este ano o projeto começou a ser executado já no início do mês de julho, com o Workshop de Geração de Produtos "Coleção Joias de Nazaré 2014", realizado no auditório do Espaço São José Liberto (ESJL) e ministrado pela designer de joias e professora da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Rosângela Gouvêa Pinto, em uma realização do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom). A programação integra o projeto de qualificação profissional do Programa Polo Joalheiro do Pará, em parceria com a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e o Igama.

Foram ao todo 27 designers participantes do workshop, entre profissionais e estudantes. A consultora Rosângela Gouvêa, que ministrou o ciclo de palestras e o workshop, falou que o resultado dos trabalhos realizados durante a atividade de capacitação foi satisfatório, graças ao comprometimento demonstrado tanto pelos antigos participantes do programa quanto pelos novos designers cadastrados.

"Sempre temos uma turma bem diversificada, mas disposta a somar conhecimentos à sua experiência. Os novos participantes também demonstram bastante interesse na área do design de joias. Essa troca é salutar para o bom aproveitamento do workshop", afirmou.

A consultora já conhecia o trabalho de alguns participantes e ficou contente de ver a evolução de cada um. "Já conheço o trabalho de muitos que estão envolvidos, pois todos vêm participando comigo ao longo desses seis anos em que ministro esse workshop, e, geralmente, vários se destacam pela inovação nos seus projetos", explicou.

Diretora do Igama Rosa Helena Neves. Foto: Igama/Divulgação
Mercado - De acordo com Rosa Helena Neves, diretora executiva do Espaço São José Liberto e do Igama, a realização do workshop é também uma estratégia de fortalecimento do terceiro elo da cadeia produtiva de joias, que é a fabricação e produção de joias artesanais. A iniciativa contribui para o lançamento de novas coleções, a partir da pesquisa e criação de projetos de joias que visam a melhoria da qualidade dos produtos e o crescimento do volume de vendas.

O mercado demanda inovação dos produtos, o que só é possível a partir da pesquisa e da inovação em design. O workshop de geração de produtos "Joias de Nazaré", da forma como é realizado pelo Programa Polo Joalheiro do Pará, funciona como um instrumento que contribui para a agregação de valor à joia delicadamente planejada".

Os projetos elaborados no workshop, explica Rosa Helena Neves, serão comercializados no dia 14 de agosto no ESJL em uma “feira de projetos” destinada à micro e pequenas empresas do Polo Joalheiro e outros empresários que desejem fabricar as joias inspiradas no Círio. 

Para o designer Felipe Braun, que já vem participando da coleção há cinco anos, o tempo do workshop foi proveitoso, dando espaço tanto para trabalhar a teoria quanto a prática, proporcionando conceitos que serão desenvolvidos nas peças.

Designer Felipe Braun, participante do workshop. Foto: Ascom/Igama
"O tempo do workshop foi bom, tiveram dinâmicas diferentes, o que deu uma sensibilizada e fez com que as pessoas que participaram tivessem um olhar diferente pro Círio. Isso é importante para criarmos formas diferentes sobre o mesmo tema. Já tenho uma experiência boa com essas peças e a Rosângela nos deixou livre logo a partir do segundo, terceiro dia já para a parte de criação, então deu para produzir bastante coisa", explicou o designer, que durante três dias do workshop projetou por volta de 25 peças.

Para Jorge Duarte, designer cadastrado recentemente no Programa Polo Joalheiro, esse foi o primeiro workshop para a coleção Joias de Nazaré 2014, apesar de já ter trabalhodo em outras oportunidades com joias religiosas. "Foi meu primeiro workshop aqui no Polo e também a primeira palestra da professora Rosângela, que é muito boa no assunto e tem o domínio sobre os conceitos que a gente aplica no Círio. Eu já tinha feito peças com a temática de Nazaré, mas o ciclo de palestras serviu para renovar os nossos conceitos", disse o designer.

Graças ao retorno dado, individualmente, pela ministrante para cada criador, no segundo momento do curso, os participantes saíram com suas coleções prontas para ser trabalhadas, como Jorge Duarte, que desenvolveu mais de dez projetos de joias. “A reunião com ela foi muito boa por conta do 'feedback' que eu tive. As palestras trataram, principalmente, do olhar que a gente passa para as nossas peças, mostra para ela esse resultado", finalizou Jorge Duarte.


Texto: Luiz Armando Viana

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Domingo de Danças Circulares no Espaço São José Liberto

Mais uma Roda de Dança Circular acontece neste domingo, 20, a partir das 10h, no anfiteatro do Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto. Chegue e entre na roda!

Serviço: Danças Circulares no Coliseu das Artes, no Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/n, Jurunas), sempre com entrada gratuita. Mais informações pelo telefone (91) 8883-7970 (Ana Rubim) ou pelo e-mail lenacristinam@gmail.com

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Rádio Cultura FM visita Espaço São José Liberto

Elizângela Souza, Técnica do Igama.
Foto: Igama/Divulgação
A Rádio Cultura FM visitou o Espaço São José Liberto na manhã deste sábado para falar sobre a visitação monitorada oferecida pelo local para estudantes e turistas. O jornalista Marcos Aleixo entrevistou Elizângela Souza, técnica do Igama. Saiba mais em nosso site.
O jornalista Marcos Aleixo durante entrevista com Elezângela Souza.
Foto: Igama/Divulgação
Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.
Postagens Antigas
Inicio
Contador acessso