Representante da TAP Portugal visita Espaço São José Liberto

Adenauer Góes, diretora Rosa Helena Neves, vice-presidente da TAP Portugal, Luiz Mór e gerente regional de vendas da TAP no Pará  Douglas Lima, no Jardim da Liberdade. Foto: Igama Divulgação

O Espaço São José Liberto (ESJL) foi visitado, na noite desta terça-feira, 25, pelo do vice-presidente executivo da TAP Portugal, Luiz Mór, acompanhado pelo secretário de Estado de Turismo, Adenáuer Goes e pelo gerente regional de vendas da TAP no Pará, Douglas Lima. A visita da comitiva foi acompanhada por Rosa Helena Neves, diretora executiva do ESJL, do Programa Polo Joalheiro do Pará e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), organização social que gerencia o espaço e o programa, mantidos pelo Governo do Estado. Luiz Mór é convidado do “PanHotéis: Inovação e Tendências 2014”, encontro empresarial que reunirá nesta quarta-feira (26), na Estação das Docas, lideranças da gestão pública do turismo, da rede hoteleira, do mercado de agências de viagem e operadoras turísticas e de companhias aéreas para debater questões atuais que envolvem o setor.

Rosa Helena Neves falou sobre o funcionamento do São José Liberto, inaugurado 2002 e ponto de referência do Programa de Gemas e Metais Preciosos, conhecido como Polo Joalheiro, criado em 1998. O território criativo concebido para funcionar como espaço intersetorial, explicou a diretora, é uma experiência única no Brasil, funcionando como centro turístico, cultural e de geração de renda, com ações de capacitação, mercado e inovação tecnológica. Atento às explicações de Rosa Helena Neves, Luiz Mór destacou positivamente o trabalho do espaço e do programa. O turista viajante, hoje, de acordo com Mór, busca autenticidade e originalidade.
Representante da TAP Portugal conhecem a Casa do Artesão do ESJL, acompanhados da diretora Rosa Helena Neves e de Patrícia Quemel.
Foto: Igama Divulgação

A visitação, monitorada pela técnica do Igama, Patrícia Quemel, começou pela Capela São José e seguiu pelo Museu de Gemas do Pará - vinculado ao Sistema Integrado de Museus (SIM), da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) -, Jardim da Liberdade, Memorial da Cela, lojas de joias e gemas, Ilha de Ourivesaria, Coliseu das Artes e Casa do Artesão.

Ao final da visita, Luiz Mór ressaltou que o desafio da atualidade é vencer os aspectos negativos da globalização e da massificação, lembrando que autencidade é aquilo que foi gerado pelas pessoas e pela cultura, e originalidade é o oposto do que a globalização está impondo para o mundo inteiro, onde grandes cidades são cada vez mais parecidas.

Nesse sentido é que a Amazônia e a cultura do Pará se colocam como um destino do futuro. O que eu tenho encontrado aqui é uma possibilidade importante e entusiasmante. Projetos como esse (do ESJL/Polo Joalheiro do Pará) são projetos do futuro, que se desenvolvem a partir do conhecimento, da técnica e da matéria prima, que é original e autêntica”, completou.
Representantes durante visitação à Casa do Artesão do espaço conhecem o artesanato comercializado no local. Foto: Igama Divulgação


No encontro do Hangar, Luiz Mór falará sobre o tema “Destinos Turísticos - Como Crescer Sem Perder as Raízes? Como Explorar as Potencialidades? E o Impacto da Rede Hoteleira na Satisfação dos Viajantes”. O evento é uma realização do grupo de comunicação Panrotas, com apoio do Governo do Pará, por meio da Setur e da Companhia Paraense de Turismo (Paratur).

Ascom/Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Comentários



Postar um comentário

Postagens Recentes
Postagens Antigas
Inicio
Contador acessso