Jornal O Liberal destaca programação musical na Capela São José


Nesta quinta-feira, 25, às 18h, na Capela do Espaço São José Liberto, a atração será o Recital de Violoncelo Solo de Cristian Brandão. A apresentação integra o projeto musical que promove, ao longo deste ano, sempre na última quinta-feira de cada mês, na Capela São José e no anfiteatro do Coliseu das Artes do espaço, recitais de canto lírico, canto gregoriano, big band e orquestras da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa). http://migre.me/uKM4P

Confira na matéria publicada no Caderno Magazine de O Liberal desta quinta-feira, 25. 

Imagem: Divulgação
Ascom Igama





Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Parceria entre Emufpa e Igama promove recital de violoncelo na Capela São José

Violoncelista Cristian Brandão. Foto; Divulgação 

Nesta quinta-feira (25), às 18h, na Capela do Espaço São José Liberto, a atração será o Recital de Violoncelo Solo de Cristian Brandão. A apresentação integra o projeto musical que promove, ao longo deste ano, sempre na última quinta-feira de cada mês, na Capela São José e no anfiteatro do Coliseu das Artes do espaço, recitais de canto lírico, canto gregoriano, big band e orquestras da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa).

Um exercício de promoção da pesquisa, aprendizagem musical e integração social da arte com o público, os eventos são realizados pela Emufpa e pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), organização social que gerencia o espaço, mantido pelo Governo do Pará, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme). A iniciativa faz parte do Projeto de Extensão da Emufpa e tem coordenação de Joelma Silva.

A parceria entre as duas instituições pretende fortalecer os laços já existentes entre elas. A iniciativa colabora com a divulgação do conhecimento e da produção cultural e artística da Emufpa.

A abertura do Espaço São José Liberto para eventos musicais e artísticos objetiva divulgar o que está sendo produzido nas instituições de ensino, revelando novos talentos e apresentando grupos renomados em espetáculos de qualidade que ajudam a inserir no mercado novos nomes da música paraense.

Entre os músicos que já participaram, desde o início de 2016, das apresentações do projeto no Espaço São José Liberto estão a Orquestra Infantojuvenil de Cordas Helena Maia, a Orquestra Infantil de Violinistas Lícia Arantes, o professor de Canto Lírico Milton Monte, o professor Humberto Azulay e a Sam Band.

Carreira

Cristian Brandão, natural de Rio Claro, São Paulo, é professor da Universidade Federal do Pará. Concluiu o curso de Bacharelado em Música - Violoncelo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na classe do professor Fábio Presgrave, onde desenvolveu trabalhos técnicos e pedagógicos nos projetos de extensão da universidade. Como integrante do grupo UFRN Cellos realizou concertos pelo Nordeste e Sudeste. Ao final do seu curso de graduação, Cristian Brandão recebeu o prêmio de "Medalha de Mérito Estudantil".

No ano de 2011, a convite do professor Osvaldo D’amore, iniciou como professor de violoncelo no projeto de Música Atitude Cooperação, em parceria com a Unimed, trabalho socioeducacional em que desempenhou também a função de coordenador. Em São Paulo, atuou na orquestra Bachiana Filarmônica Jovem, Orquestra de Santo André, foi primeiro violoncelo da Orquestra Sinfônica de Limeira, primeiro violoncelo da Sinfônica de Rio Claro, membro da Orquestra Filarmônica de Rio Claro e Camerata Brasiliana - que em 2005 fez uma turnê pela Angola e África do Sul.

Dentre os principais master classes de que participou estão Martin Ostertag (Alemanha), Helga Winold (Alemanha/EUA),Dimitry Kouzov, Darret Adkins (USA) e Mark Kosower Matias Oliveira Pinto (Brasil/Alemanha). Em 2015, obteve o título de mestre do curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Música da UFRN, como bolsista Capes, sob a orientação de Durval Cesetti.

Serviço

Apresentação de Violoncelo Solo com Cristian Brandão. Nesta quinta-feira (25), às 18h, na Capela São José do ESJL. A iniciativa é resultado de parceria entre o Igama e a Emufpa. A entrada é franca.

Por Luciane Fiuza - Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Capela São José recebe recital de Cristian Brandão, da Emufpa


A Capela São José será palco, nesta quinta, 25, às 18h, do Recital de Violoncelo Solo de Cristian Brandão. A entrada é franca e a atração integra projeto musical que realiza, ao longo deste ano, sempre na última quinta-feira de cada mês, na Capela e no anfiteatro do Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto (ESJL), apresentações musicais da Escola de Música da UFPA (Emufpa). 

Os eventos resultam de parceria entre a Emufpa e o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), organização social que gerencia o espaço, mantido pelo Governo do Pará, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).


Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

IV Festival Música das Américas no Coliseu das Artes no ESJL

O Espaço São José Liberto (ESJL) é um dos palcos da programação da quarta edição do Festival Música das Américas, promovido pela Escola de Música da UFPA. As apresentações estão marcadas para esta quarta, 24, a partir das 19h30. A entrada é franca! http://migre.me/uKiaD


Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Projeto de universitário da Uepa vai ilustrar convite da exposição “Joias de Nazaré”

       O universitário Lucas Alves da Costa conquistou o primeiro lugar no concurso. Foto: Ascom Igama

Foi divulgado nesta terça-feira, 23, o resultado do concurso que elegerá a imagem que vai compor a capa do convite da 13ª edição da exposição “Joias de Nazaré”, a maior e mais tradicional mostra temática do Polo Joalheiro do Pará, a se realizar no mês de outubro, no Espaço São José Liberto (ESJL).
Com o projeto "Rainha Régia", o universitário Lucas Alves da Costa, conquistou o primeiro lugar do certame. A peça foi escolhida dentre 24 projetos de 13 designers, sendo cinco deles estudantes do curso de Design de Produto da Universidade do Estado do Pará (Uepa).

O designer Fares Farage conquistou o segundo e o terceiro lugar do concurso, respectivamente, com os projetos "Súplica à Mãe" e “Luz da Berlinda”.

O concurso é voltado para participantes do Programa Polo Joalheiro do Pará, em uma promoção do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) - que gerencia o Programa Polo Joalheiro e o ESJL, mantidos pelo Governo do Estado - em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).

A entrega dos projetos foi feita na sala do Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Organizacional (NDTO) do Igama, de onde foram encaminhados para a curadoria, que se reuniu no dia 11 de agosto para avaliar os trabalhos.

Talento 
Lucas Costa é estudante do Curso de Design da Uepa e ingressou recentemente no Programa Polo Joalheiro do Pará. Além do projeto “Rainha Régia”, o universitário também estava competindo com a joia “Senhora Resplandecente”, baseada no esplendor da Nossa Senhora de Nazaré.

A forma e cores da joia vencedora foram inspiradas em Nossa Senhora de Nazaré e sua relação com a natureza amazônica. Ela destaca, através do seu design e da composição de metais nobres e gemas minerais diversas, a beleza da Vitória-Régia, planta regional que dá nome a uma lenda amazônica. A criação de Lucas Costa faz referência ainda ao título pelo qual a padroeira dos paraenses também é conhecida: Rainha da Amazônia.

Os projetos de joias inscritos resultaram do Workshop Joias de Nazaré 2016, que teve como tema “Orações e Cânticos à Maria de Nazaré” e foi realizado entre os meses de junho e julho deste ano. Para chegar ao formato final da exposição, as joias são pensadas durante o workshop, que conta, desde a primeira edição da exposição, com a consultoria de Rosângela Gouvêa Pinto, designer de joias e professora da Uepa.

A comissão julgadora do certame foi formada por Rosa Helena Neves, diretora executiva do Espaço São José Liberto; Thiago Albuquerque, coordenador tecnológico e comercial do Igama; Luanna Alysse, gerente do NDTO do Igama; Anna Cristina Resque, doutora em Gemologia e diretora do Museu de Gemas do Pará/Secretaria de Estado de Cultura (Secult); e o profissional designer convidado para compor a banca avaliadora, Orlando Simões, formado em Design de Produto pela Uepa, com mestrado na área da Comunicação, Linguagem e Cultura, e professor da disciplina Design de Interiores no Instituto Federal do Pará (IFPA).

Os projetos foram analisados e pontuados em uma escala de 1 a 5, a partir dos critérios de adequação ao tema proposto no workshop; viabilidade técnica de produção da peça sem alteração ao projeto original aprovado e possuir elementos de inovação em relação a peças já produzidas em coleções anteriores.

Dos 24 projetos, os três primeiros lugares obtiveram a nota máxima (45 pontos). Como critério de desempate a comissão avaliou os seguintes itens: facilidade de execução; coerência e ineditismo entre título e forma e agregação de valores como inovação, cultura amazônica e sua biodiversidade.

Leia na Agência Pará de Notícias

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Vaca Marajoara da CowParade Belém está na fachada do Espaço São José Liberto

Obra da CowParade está na fachada do Espaço São José Liberto. Foto; Ascom Igama 

Quem passar pela frente do Espaço São José Liberto, na Praça Amazonas, Jurunas, vai poder apreciar a Vaca Marajoara, uma das 50 esculturas em fibra de vidro decoradas por artistas locais e distribuídas pela capital paraense. As obras de arte fazem parte do projeto itinerante CowParade, que, em Belém, comemora os 400 anos da fundação da cidade.

Os artistas paraenses selecionados criaram obras inspiradas na cultura e identidade da região. A Vaca Faceira, a Promesseira, a Lenda Amazônica e a Vaca de Miriti são algumas destas criações. A Vaca Marajoara ficará exposta no São José Liberto, assim como as demais obras espalhadas pela capital, até o dia 20 de setembro. 

Criada pelo artista plástico e arquiteto paraense Alexandre Dantas, em uma realização da empresa Extrafarma, a obra referenda um dos artesanatos mais característicos da região. 

A escultura de vaca da CowParade forma uma tela tridimensional que agrada a todos os artistas. As três poses de vaquinhas (em pé, pastando, repousando) oferecem para aos artistas ângulos e curvas para criarem obras de arte únicas. A vaca representa o sagrado, a história, entre outros significados, despertando também sentimentos de afeto.

Desde 1999, a instalação já passou pelo menos por 84 cidades de 36 países em todo o mundo. O projeto já alcançou mais de 500 milhões de pessoas, de acordo com estimativas da organização. 

As vacas ficam expostas em locais públicos, como rodoviárias, aeroportos, estações de metrô, avenidas, shoppings, parques, praças, farmácias, e pontos turísticos. Mais de 10.000 artistas já participaram da CowParade em diversos países. 

Após a exposição, as vacas são leiloadas e o dinheiro é arrecado e revertido para instituições beneficentes e US$ 35 milhões foram levantados para entidades beneficentes através do leilão final das vacas de cada edição do evento. Na capital paraense, após o leilão, serão beneficiada Associação da Pia União do Pão de Santo Antônio, a Associação de Voluntariado de Apoio Oncológica (AVAO) e as obras sociais da Paróquia de Nazaré.

A CowParade é resultado da Lei Federal de Incentivo a Cultura. Em Belém, o patrocínio é da Extrafarma, com apoio do Governo do Pará, via Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Prefeitura de Belém. A realização é da TopTrends e Ministério da Cultura (MinC)/Governo Federal.

Foto: cowparade.com.br 

Cerâmica 

Uma das tipologias de artesanato comercializadas na Casa do Artesão do Espaço São José Liberto, a cerâmica marajoara é inspirada na história da civilização marajoara, nos povos que viviam concentrados às margens do Lago Arari, no Arquipélago do Marajó. 

A cerâmica caracteriza-se por traços simétricos e harmoniosos, com a utilização de pintura vermelha e preta sobre o engobo branco, em baixo e alto relevo, entalhes, aplicações e outras técnicas. 

Na Casa do Artesão do prédio centenário estão expostas cerâmicas marajoara, tapajônica, maracá, cunani, konduri e contemporânea. Uma inovação da cadeia produtiva do oleiro cerâmico no estado do Pará, a cerâmica contemporânea é resultado da participação de artesãos em cursos de capacitação na área do Design, por meio dos quais alguns passam a criar peças inovadoras e criativas de acordo com as tendências do mercado e da moda. 

O visitante pode conhecer artesanato de todas as regiões do Pará em uma breve incursão ao artesanato paraense amazônico produzido por mais de 700 artesãos de 43 municípios paraenses. São produtos artesanais gerados por empreendimentos criativos individuais e coletivos, avaliados por uma equipe técnica especializada em produtos artesanais e empreendimentos culturais.

O artista

O trabalho de Alexandre Dantas é desenvolvido em técnica de pintura em óleo de acrílico, com foco no realismo. Nascido em Belém, o artista plástico teve os primeiros contatos com a arte com o seu pai, Raimundo Dantas. Alexandre desenvolve desde 2008 trabalhos em pinturas em acrílico, buscando aperfeiçoar a técnica da beleza no realismo. 

Em 2013 expôs individualmente com o tema “Outros Caminhos”, que mostrou os novos rumos da pintura, misturando realismo com as novas técnicas. Em 2014, a exposição “Espontâneos” revelou o significado do sentir o momento em que se encontra, de maneira espontânea e sem o rigor, “buscando um traço contemporâneo com pinceladas soltas de cores vivas, dando mais vida à visão do espectador”.

As principais exposições de Alexandre foram “O Toque da Luz” (primeira individual do artista na GTB em 2009), “Entrecorpos” (coletiva) e “Outros Caminhos”, cujas obras foram expostas na Galeria Theodoro Braga e Hall Benedito Monteiro. 

Ascom Igama, com informações da cowparade.com.br




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

São José Liberto recebe IV Festival Música das Américas



                                            Coliseu das Artes do ESJL receberá o Festival de Música. Foto: Divulgação

Na segunda-feira (22) começa a quarta edição do Festival Música das Américas, promovido pela Fundação Carlos Gomes (FCG). O Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto (ESJL) é um dos palcos do evento, que traz uma programação voltada especialmente para bandas sinfônicas, com oficinas musicais, masterclass e ensaios. 

Nesta quarta-feira, 24, vão se apresentar no ESJL a Banda Rodrigues dos Santos, às 19h30, e a 
Banda Sinfônica da FCG, às 20h30. O Espaço São José Liberto está situado na Praça Amazonas, no Jurunas.

Os interessados podem se inscrever nos cursos que serão ministrados no Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) por 20 maestros e instrumentistas convidados. Há cursos em instrumentos de sopro, percussão e regência. Toda a programação é gratuita.

No total, sete bandas sinfônicas vão participar da quarta edição do festival e movimentar 320 músicos, dos quais 300 instrumentistas e 20 maestros e músicos convidados. A programação começa no domingo (21) com oficinas musicais e ensaios nos municípios de Ponta de Pedras, Marapanim, São Caetano de Odivelas e Vigia. Os concertos serão entre os próximos dias 24 e 26 em Belém.

O Festival Música das Américas começou em 2013 com o objetivo de atuar no desenvolvimento das bandas, promovendo apresentações artísticas e eventos pedagógicos na capital e nos municípios do interior do Estado, onde a fundação desenvolve projetos de interiorização com a capacitação de instrumentistas e a formação de bandas de música. As inscrições para as oficinas, que são gratuitas, ainda podem ser feitas no setor de Interiorização. Os interessados podem acessar o site www.fcg.pa.gov.br e escolher os cursos que desejam fazer. As inscrições são gratuitas.

Concertos:

24/08 (quarta-feira)

Banda Rodrigues dos Santos – 19h30

Banda Sinfônica da FCG – 20h30

Local: São José Liberto

25/08 (quinta-feira)

Banda Municipal de Marapanim – 14h

Banda Lauro Sodré – 19h30

Banda Sinfônica Maestro Vale – 20h30

Local: Ismael Nery (Centur)

26/08 (sexta-feira)

Banda Sinfônica Antônio Malato – 19h30

Banda Sinfônica do Estado do Pará – 20h30

Local: Ismael Nery (Centur)

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Festival do Chocolate e Flor Pará 2016 serão lançados no Espaço São José Liberto

O Coliseu das Artes do ESJL será palco do evento. Foto: Cristino Martins - Agência Pará

A inovação tecnológica terá destaque no 4º Festival Internacional do Cacau e Chocolate da Amazônia e 16º Flor Pará, que serão realizados de 22 a 25 de setembro no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. O lançamento será nesta quinta-feira, 18, no Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto (ESJL). O evento é promovido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).

Durante o festival os espaços Cacautech e Flortech vão expor modernos equipamentos e implementos usados na produção de chocolates e jardinagem. A programação técnica terá seminários e cursos de capacitação de produtores. Outro destaque será a Rodada de Negócios, coordenada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), para comercializar amêndoas de cacau.

No Flor Pará o engenheiro agrônomo de Santa Catarina Harri Lorenzi, autor de vários livros sobre plantas, vai lançar um aplicativo com informações sobre espécies indicadas para o clima de cada região, com venda de livros e vídeos sobre floricultura. Na Batalha das Flores, floristas profissionais vão confeccionar arranjos e o mais bonito será indicado por um júri técnico e o público da feira. O vencedor participará do Encontro de Floristas (Enflor), em São Paulo, em julho do ano que vem.

 Foto: Cristino Martins - Agência Pará
Até a data do evento, que começa dia 22 de setembro, serão realizados seminários tecnológicos com o fim de preparar os produtores de Medicilândia, Tucumã e Igarapé-Miri, principais regiões cacaueiras do estado. O objetivo é a capacitação, difusão de tecnologia, geração de negócios e a integração social dos agricultores com os representantes dos diversos segmentos da cadeia produtiva. Na área da produção artesanal de chocolate, as bombonzeiras paraenses também serão capacitadas para melhoria e comercialização de seus produtos no festival.

A partir do lançamento, dia 18, começará o Circuito Gastronômico com a participação de 25 integrantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PA). Cada restaurante vai criar pratos à base de cacau e chocolate que serão incluídos nos cardápios durante um mês, para divulgar o festival que, além das flores e chocolate, inclui as jóias do Polo Joalheiro São José Liberto. Os três elementos formam a Trilogia da Sedução, que fará neste ano uma homenagem aos 400 anos de Belém.

Por Leni Sampaio

Fonte: Agência Pará de Notícias


Atualização em 28/08/2016:

Confira imagens do evento em nosso ÁLBUM DE FOTOS




















Fotos: Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

TOP 100 premia artesãos do Polo Joalheiro do Pará


A quarta edição dom Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato, que reconhece e valoriza artesãos brasileiros, contemplou seis artesãos paraenses participantes do Programa Polo Joalheiro do Pará e que comercializam seus produtos na Casa do Artesão do Espaço São José Liberto. São eles: Socorro Gomes Ferreira, de São Sebastião da Boa Vista, que trabalha com artesanato de fibra do jupati; Neida Maria Rêgo, de Santarém, artesã de tecelagem e trançados com fibras vegetais ou naturais, Josias Plácido Alcântara, de Abaetetuba, com seu artesanato de miriti; Guilherme Augusto Júnior, de Belém, artesão de objetos em madeira, bambu e MDF; e Tainah Fagundes e Mônica Matos, de Belém, artesãs de objetos de uso pessoal, adornos e acessórios de moda.

Um resultado importante desta ação é a integração do Sebrae Pará com o Programa Polo Joalheiro do Pará, que desde a sua implantação, em 1998,  recebe  este apoio institucional. As unidades produtivas mais competitivas no Brasil foram selecionadas de acordo com alguns critérios de mercado e terão direito de uso do selo "Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato - 4ª Edição" por três anos, bem como terão três produtos nos sites do Sebrae Nacional e de sua região, no CD promocional e no catálogo a ser distribuído entre compradores do Brasil e do exterior, como também para arquitetos e decoradores. Os vencedores também participarão de rodadas de negócios, feiras e exposições.

Também foi premiada, no Pará, Josileide Lima das Neves, de Soure, do grupo Mãos Caruanas Ltda, que produz objetos artesanais frágeis. Essa edição da premiação foi a que mais registrou artesãos paraenses premiados.


Sobre o assunto, confira, abaixo, nota publicada na coluna do jornalista Mauro Bonna, no Jornal Diário do Pará deste domingo, 14.

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Ampep comemora 45 anos e empossa diretoria em solenidade no São José Liberto

                                                  Foto: AMPEP – Assessoria de Imprensa
Como forma de celebrar os 45 anos de fundação, que serão completados no dia 12 de agosto, a Associação do Ministério Público do Estado do Pará (Ampep) promoveu na quarta-feira (10) uma solenidade no Espaço São José Liberto, em Belém. Na mesma ocasião foram empossados os integrantes da Assembleia Geral, Diretoria Administrativa e Conselho Fiscal eleitos para o biênio 2016-2018. A parte musical ficou por conta da apresentação do coral do Ministério Público e da cantora Gigi Furtado. O buffet foi do restaurante Pomme D’or e a decoração de Paulo Morelli.

No primeiro momento da cerimônia foi feito um minuto de silêncio em memória do associado Cláudio Bueno, falecido no último dia 3.Em seguida, houve a outorga da comenda de Honra ao Mérito da Ampep. A honraria consta no artigo 65 do estatuto social. São escolhidos associados ou personalidades que tenham contribuído para o aperfeiçoamento da carreira ministerial, indicados por 2/3 da Diretoria Administrativa.

Este ano os homenageados foram o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Luís da Cunha Teixeira e o ex-presidente da Ampep Samir Dahás. O presidente da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Integrantes do Ministério Público e do Poder Judiciário do Estado do Pará (Coimppa), José Melo da Rocha, recebeu uma placa de agradecimento pela parceria sempre constante com a entidade.

Buscando prestar uma justa homenagem aos membros que já presidiram a Associação, a atual gestão preparou uma seleção de fotos relembrando os principais pontos de todas as gestões. Além da leitura de resumos dos feitos mais relevantes de cada diretoria, os ex-presidentes Carlos Aílson Peixoto, Ismaelino Valente, Manoel Santino, Clodomir Araújo, Jorge Rocha, Wilton Nery, César Mattar Jr. e Samir Dahás receberam uma placa parabenizando-os pelos serviços que prestados à entidade e à sociedade paraense. As ex-presidentes Marília Crespo e Graça Azevedo (in memoriam) foram representadas por seus filhos Denise Soares e Márcio Maués.

                                                         Foto: AMPEP – Assessoria de Imprensa

Discusos - O presidente reeleito Manoel Murrieta falou em nome da diretoria. Enalteceu o trabalho feito pelos fundadores e ex-presidentes ao longo dos 45 anos da entidade. Trazendo o foco do discurso para os dias atuais, ressaltou que é um anseio de todos os integrantes ministeriais ver a instituição crescer e uma preocupação são os dissabores das reações contrárias às suas atuações. “Procuramos a criatividade para enfrentar batalhas. As demandas de exigências básicas como saúde, meio ambiente, educação e segurança deixa de ser apenas reclamos e sim as razões da atuação institucional”, completou.

Relembrou também alguns pontos importantes da gestão passada, como a conquista de elegibilidade dos promotores de justiça para o cargo de chefia ministerial, atenção prioritária aos aposentados, lançamento da Revista da Ampep e do projeto Nossa História, superação de questões vencimentais e, por fim, a realização do 2º Congresso do Ministério Público da Região Norte. Apesar de muitas conquistas, Murrieta afirma que não é hora de descansar. “Somos o 2º no ranking brasileiro de menor quadro de promotores em relação ao número de habitantes. Há ainda defasagem de infraestrutura que impede o membro paraense de realizar suas atividades”, afirmou, apontando algumas das próximas lutas classistas.

A presidente da Associação Nacional do Ministério Público (Conamp), Norma Cavalcanti, foi representada pelo presidente da Associação Nacional do Ministério Público Militar (ANMPM), Giovanni Rattacaso, que leu o discurso que seria feito por ela. Justificou a sua ausência por conta do trabalho está sendo realizado em Brasília no enfrentamento a PLP 257 e outros temas relevantes.

A respeito da primeira gestão de Murrieta, o texto destacou a forma correta de vigília e luta diária pela garantia dos direitos e prerrogativas dos membros do MP do Pará. Em nome da Conamp e do conselho deliberativo, elogiou “a atuação, que é merecedora de aplausos pela profícua gestão desenvolvida. E sua participação neste colegiado, cujo brilho e liderança o marcaram de forma indelével para o aperfeiçoamento da atuação do ministério público do Brasil”.

O deputado estadual Jaques Neves, que representou o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) Márcio Miranda, desejou uma gestão proveitosa. “O Ministério Público que hoje constitui extrema relevância para o Estado e nós nos sentimos muito próximos. O parlamento encontra-se a disposição do MP e da Ampep”, garantiu.

Em seu discurso, o procurador-geral de justiça Marcos Neves parabenizou a Ampep e almejou que a instituição continue a seguir o caminho de vanguarda. Sobre o atual cenário nacional de lutas e constantes perseguições ao Parquet afirmou que o MP precisa se afirmar todos os dias. “Não podemos baixar a guarda por nenhum motivo. Por isso, desejo que a Ampep continue forte e reivindicando o papel ministerial”, frisou Neves.

Além dos responsáveis pelos discursos acima, também compuseram a mesa oficial a desembargadora Luzia Nascimento, o corregedor do MPPA Adélio Mendes, o presidente do TCE Luís Cunha, o procurador-geral do Ministério Público de Contas Felipe Rosa Cruz, o presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Pará (Adpep) Fabio Pires Namekata e o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Pará, Francisco Cleans Bomfim.

Confira abaixo os empossados:

Assembleia Geral
Presidente: Maria de Lourdes Silva da Silveira
Vice-presidente: Adleer Calderaro Sirotheau
Diretoria Administrativa
Presidente: Manoel Victor Sereni Murrieta
Vice-presidente: Alexandre Marcus Fonseca Tourinho
Secretária: Fabia Mussi de Oliveira Lima
1º Diretor Administrativo e Financeiro: Marcelo Batista Gonçalves
2º Diretor Administrativo e Financeiro: Danyllo Pompeu Colares
Diretora Social e de Relações Públicas: Francisca Suênia Fernandes de Sá
Diretora Cultural e de Publicações: Patrícia de Fátima de Carvalho Araújo
Diretora de Esportes: Francys Lucy Galhardo do Vale
Diretor de Aposentados: Manoel da Silva Castelo Branco
Conselho Fiscal
Presidente: Wilson Pinheiro Brandão
Efetivos: Luiz Cláudio Pinho e Raimundo Antônio Silva Aires

Texto e fotos: AMPEP – Assessoria de Imprensa

Fonte: http://www.ampep.com.br/




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.
Postagens Antigas
Inicio
Contador acessso